Pra não dizer que não postei…

Juro que vou me esforçar pra postar no blog com mais frequência.  Mas tem o email da amiga, o choramingo da mãe, a novidade do melhor amigo e claro minha cabeça que não para de falar comigo o tempo todo (onde que desliga hein?!). Mas prometo que na próxima meia hora alguma coisa sai.

Sabe quando tanta coisa acontece num espaço de tempo tão curto que você não consegue processar? Que as coisas se atropelam, você se atropela com as coisas… é igual levantar da cama e o pé enrolar no fio do computador que puxa o computador pra beiradinha da mesa, que você tenta pegar, ai acaba derrubando o copo do lado do computador (que por um acaso estava cheio), que molha um papel importante que você puxa pra não molhar ainda mais e… derruba todas suas canetas porque seu estojo estava aberto e quando você estica o braço no reflexo acaba encostando no computador  que acaba caindo de qualquer jeito e você percebe que deveria simplesmente ter deixado o raio do computador cair de uma vez? Ah! Se você não é desastrado como eu, mas teve infância, tem outra situação: já brincou de rodar, rodar, rodar e parou bruscamente? Dá uma bela duma perdida né? Você perde o foco e por mais que seja super perturbador, fica aquela sensação de que é ruim… mas é divertido e muito bom. Mudar a vida radicalmente tem dessas coisas, as vezes o pé enrola no fio e você pode ficar meio tonto com tanta informação… é ruim (mas é divertido e muito bom!).

Sempre alguém me dá uma perguntada sobre trabalho. Depois vou falar disso com calma, mas a principio fica só a sensação de que por mais que eu tenha pesquisado, tentado ouvir e me familiarizar com o  mercado de entretenimento daqui eu sinceramente tenho me sentido uma imbecil. E sabe que isso é bom? Me impulsiona pra conhecer mais, estudar mais, pesquisar mais… principalmente nos dois últimos dias (e provavelmente daqui por diante) todo tempinho que sobra tenho fuxicado as coisas bacanas que os kiwis tentam fazer por aqui. Os formatos de negócio para divulgação não variam muito, mas como é tudo em escala mil vezes menor, a coisa ganha mais visibilidade e projeção. Por outro lado, são incontáveis tribos e numa escala menor, significam pequenos grupos que não são suficientes para causar uma divulgação boca a boca satisfatória.  O que não vi muito (e credito ao custo alto que tem) são campanhas fortes de mobile. Coisas simples como conteúdo embarcado, promoções via sms pra gerar receita… ou talvez eu não esteja procurando no lugar certo ainda. Ainda se anuncia MUITO em revista, poucos/nenhum outdoors (contei 2, sendo um pedindo anúnciante) e uma enormidade de lambe-lambe (pra quem não sabe, são aqueles cartazes colados no meio da rua que todo mundo do mercado sabe quem produz e cola mas que ninguém pode divulgar).

Vou começar a frequentar as festas assim que me mudar pro centro (sexta-feira vou pra um apê provisório porque o lugar que aluguei mesmo só estará disponível em 15 de julho. Ai gente, mas é tão bonitinho… só vou sentir falta da Kennedy. Sábado vou levá-la pra ver Shrek – girls movie with a large coke and popcorn!!!

Eu sei que tenho que fazer um Flickr pra colocar as fotos. De fato, já tenho um, só não atualizei ainda… mas vou. Por enquanto vou dando o gostinho pra Mommy’s, Dinda’s e minhas “Girlfriends” se certificarem de que SIM, a bochecha está rosada e saudável e NÃO, não estou mais magrinha como minha vó fez questão de afirmar pelo skype (gente, minha vó no skype é uma delíciaaa!!!). Em falar em girlfriends, sinto falta delas mais do que nunca porque sinceramente com tanto chocolate quente e todas as roupas e casacões incríveis que tem aqui, certamente já teríamos ido a falência. Ah meninas, vi Sex & The City 2 no sábado a tarde e AMEI, chorei rios!!! É eu chorei vendo Sex & the City 2 tornando oficialmente permitido os #vergonhaalheia se referindo a isso no Twitter. Sei que fiz por merecer.

Então, fui no Zoológico. Tãooooo bonitinho… todo cuidadinho, bichinhos felizes. E tem a história do Kiwizinho que quando eu tiver a foto eu coloco. Vou falar mais do Zoológico no Flickr porque esse é um passeio que dá pra ilustrar. Mas posso dizer que fiquei bem querendo muito voltar com calma sozinha pra fazer um piquenique acompanhada de um bom livro perto de um bichinho bem fofo. Se você agendar (e tem um custo extra) dá também pra ir com os treinadores visitar e alimentar as girafas (gente, amo girafa, ô bicho desengonçado e fofo) e os felinos. A Kennedy é escoteira aqui e semana passada o grupo dela dormiu no zoológico. Fiquei me imaginando com 10 anos dormingo no zoológico com o macaco Tião por perto e morri de rir… tá eu era criança quando ele era vivo e ainda tocava o terror e isso não faz de mim uma velha :p

Mas a visita memorável mesmo ficou por conta do Te Papa que é o maior Museu da Nova Zelândia… e veja bem, seria considerado grande até mesmo no Brasil. Eu prometo fazer 6 posts sobre o Te Papa, um pra cada andar, porque um parágrafo realmente seria uma maldade (falta de respeito mesmo) com um lugar tão incrível quanto aquele. Só no quinto andar, onde ficam as gravuras e pinturas, deu uma vontade imensa de escolher um cantinho e ficar horas ali olhando, olhando… sentindo.

Sabe que pintura me toca tanto quanto música… acho que é porque rola uma coisa de imaginar todo o cenário de quando aquilo aconteceu, do exato momento daquela criação. Quem eram as pessoas? O que sentiam no momento? Era obrigação aquilo? Alguém assistiu? Foi pra alguém? Como a minha imaginação pode ser bastante fértil, perco horas mesmo. E é bonito  mesmo de ver essa coisa do orgulho de como sua nação ganhou forma né. A gente em geral não tem muito isso com os índios que são constantemente maculados na sua cultura e com os Portugueses que acabam sempre virando motivo de piada. Outra coisa bacana é ver o mapa mundi com a Nova Zelandia no meio… a gente tá condicionado a ver o Mapa Mundi de um jeito e ver que até nos mapas tudo é uma questão perspectiva, dá o que pensar…

Queria muito fazer um post maiorzinho, mas escrevi esse já total a prestação… um parágrafo, salva, vai cuidar da vida, horas depois abre, outro parágrado…Bom, são 1:30 da manha e hoje acordo as 5 da matina pra ir por Four Kings ver Portugal eliminar a Espanha da Copa!!!

Nota de Rodapé: Próximo post vou falar sobre o meu cantinho no centro da cidade!

Anúncios

5 comentários sobre “Pra não dizer que não postei…

  1. blondie
    não faz maior não. tá bom
    eu leio correndo no trabalho hahahah e babando nas fotenhos com
    gorro lindoooo

    gente mas é certeza q qq lugar q eu vá
    eu vou falir em dois tempos hahahhaha
    compra tu q for minha cara e manda por fedex
    em nome da nossa amizade #aloka

    amiga tudo nessa vida vai se encaminhando
    com o tempo
    o tempo cura. vai por mim.

    bochecha rosinha mais linda
    amo amo amo
    miss u

  2. Tenho acompanhado todos os seus post com ansiedade e empolgação.
    Torci pela sua avó. Enlouqueci com sua viagem às pressas. Vibrei com sua felicidade na chegada a NZ.
    Mas esse post, sei não… parece que ficou faltando contar coisa demais… tipo, o que REALMENTE foi importante nesses dias…
    Fico esperando.. rsss
    Beijocas da sua fiel leitora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s