Por quê ir embora do Brasil?

Quase 90% das vezes em que comentei com alguém que estou indo morar na Nova Zelândia a afirmativa vem seguida de um “Por quê?”. Na verdade, depois de tanto refletir sobre os meus motivos, muitas vezes respondi quase que de imediato: “Por quê não?”. Mas a conta não “fecha” simples assim. Milhares de variáveis precisam ser avaliadas quase que diariamente durante um período significativo se você quer morar muito longe de onde seus pés já começaram a criar raízes.

New Zealand SunsetTodo dia quando vejo as notícias do dia, mais uma moedinha cai do lado da balança que mostra que está na hora de fazer as malas! Sim, sei que violência tem no mundo todo, que “Deus é que sabe”, sei principalmente que algumas coisas acontecem quando e onde você menos espera. Mas não dá pra negar que apesar de todas as belezas naturais, o Rio de Janeiro está longe de ser aquele lugar perfeito pra gravar um comercial de margarina. E eu quero sim uma vida perfeita (tentar pelo menos). Queria acordar de manhã, colocar a mesa do café, preparar os filhotes pra escola, dar um beijo neles e no maridão enquanto ele prende o cinto das crianças no banco de trás. E dar tchau. E enquanto me preparo para o meu dia de trabalho, ter a tranquilidade de saber que no final do dia, jantaremos todos juntos, na hora combinada. Na prática dificilmente será assim, nem na Nova Zelândia, nem aqui. A vida “engole” a gente. Mas quero tentar, posso e vou me dar esse direito. Então quero tentar do melhor jeito que eu puder.

Quero me dar a chance de ir pra um lugar onde as pessoas selecionam o lixo, onde os policiais não trabalham armados, onde as páginas policiais do jornal falam de gatos que subiram na árvore e de vizinho que estão incomodados com a sombra da árvore do outro em seu quintal. Quero dormir de porta aberta, confiar nos políticos que cuidam de onde eu moro. Quero pagar imposto e saber pra onde vai esse dinheiro. Quero ter certeza que as escolas públicas só vão aprovar meu filho se ele realmente merecer. Quero dar bom dia, boa tarde e boa noite, ouvir mais expressões como “com licença, por favor e obrigado.” Quero voltar a ficar indignada quando ouvir falar de assaltos, estupros, tiros e sequestros (qual foi a última vez que você se indignou de verdade com um assassinato?).

“For everything you have missed, you have gained something else, and for everything you gain, you lose something else.”

Queria também não sentir tanta saudade como sei que vou. Da minha família, dos meus amigos, do meu trabalho. Não vai ser fácil, assim como nenhuma grande escolha é. Nessa história também vou me permitir voltar atrás se achar que devo, embora ache isso muito, mas muito pouco provável mesmo. Tenho o privilégio de ter um amor, e esse amor, hoje, além da super prioridade que é pra ele estudar, pensa como eu.

Eu não sei vocês, mas começo a achar inadimissível um monte de coisas: 1h30 pra chegar no trabalho em um bairro vizinho ao meu, a banalização da violência (onde um Nardoni e uma Von Richtoffen, parecem ser os únicos casos absurdos porque representam a minoria – quantos pais idosos por aí sofrem com a violência dos próprios filhos e vice-versa?), a hipocrisia dos políticos populistas que colaboram com o crescimento desnorteado da população com a criação e o incentivo a todas as “bolsas” disponíveis (é bolsa-escola, é bolsa-família…), as enchentes (resultado da soma do descaso das autoridades e da irresponsabilidade da população que emporcalha toda cidade). A garantia de 4 bilhões investidos numa Olimpíada através de um petróleo que vai custar muito mais pra ser encontrado e extraído, a maquiagem urbana e o valor indecente do desvio dessa mesma verba. Ver a própria população pichar, destruir e roubar a si, quando o mínimo de melhoria houver sido feito… Depois de terem chorado com a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo, perceber que os verdadeiros fanáticos por futebol não poderão comprar ingressos e assistirão das suas casas a competição, assim como já faziam em competições anteriores porque todos os ingressos foram parar nas mãos das agência de turismo e dos cambistas.  Ufa! Cansei!

“Nobody can go back and start a new beginning, but anyone can start today and make a new ending.”

E se não der certo? Pode ser sim que nada dê certo, e que eu tenha que voltar e “entubar” tudo isso de novo na minha rotina. Mas não estou indo a passeio e quem me conhece sabe que dificilmente  desisto até que consiga o que me propus a fazer. E o Rodrigo é feito desse mesmo material que eu sou feita também. O que me traz a pergunta do primeiro parágrafo: Por quê não ir?

Há quase dois anos saí de supetão do trabalho que eu mais amava e me orgulhava no mundo… e sofri viu, mas uma abelhinha sempre “zumbizava” no meu ouvido que um dia eu ia entender. Hoje eu provavelmente não estaria vivendo nada disso se ainda estivesse lá. Foi preciso que a vida me empurrasse com força pra me fazer voar. Pra eu romper os “cordões umbilicais” e as “raízes” que me prendem aqui pra finalmente tentar viver o tal comercial da margarina.

Torçam pela gente!

Brevíssima nota de rodapé: Tá bom… eu vou sentir MUITA saudade de ver o Mengão no Maraca lotado!

Anúncios

28 comentários sobre “Por quê ir embora do Brasil?

  1. muito lindo o seu texto…qdo li me emocionei! é exatamente muito difícil viver aqui… ainda mais quando se tem novas experiências e horizontes na vida! vc resumiu bem o que passamos diariamente, muito bonito o seu texto e o incentivo que de forma direta ou indireta demostra nele! sinto exatamente tudo isso.. e não vou esperar mais um ano, dois, três …. passar! o brasil definitivamente já deu pra mim…pelos mesmos motivos citados no seu texto! é uma tristeza dizer isso..só que não tenho mais cabeça para viver em um país em que nada funciona! muito bom saber que não sou a única pessoa que pensa assim…coisa que me preocupava mto! muito obrigada pelas palavras Mônica..belo trabalho vc faz

  2. Querida Mônica, fiquei bem emocionada ao ler teu texto, pois é exatamente assim que me sinto neste momento, é como se eu me enxergasse em cada palavra que você disse. Estou neste processo de organizar as coisas, para se Deus quiser em breve ir embora também.
    Feliz por ver que há mais pessoas que pensam exatamente como eu, assim, não corro o risco de achar que sou pessimista em relação ao nosso país. Cheguei a um ponto onde simplesmente não consigo mais conviver com tudo o que acontece à minha volta e quero sim uma vida de comercial de margarina para minha filha e eu, preciso me dar essa chance, de outra forma ficarei o resto da vida imaginando como teria sido…
    Parabéns pelo texto, desejo muito sucesso à vocês dois!!! Certamente terão!

    • Oi Verushka,
      Só agora vi a sua mensagem esperando para ser aprovada. Já tem 5 meses de quando você posto e eu espero que você tenha encontrado o seu caminho e esteja se não já vivendo a sua aventura, que esteja pertinho de vê-la se realizar. Manda notícia, vou gostar de saber. A maioria das pessoas que comenta por aqui dizem que vão, que estão se organizando, mas raramente isso acontece de verdade.
      Tudo de bom e sucesso!!!
      Monica.

  3. Gostaria de ir embora também,mas não sei por onde começar a me planejar,quero um passaporte “sem retorno”,pra um país um pouco mais desenvolvido. Vc tem dicas?grata

    • Juliana,

      Os únicos conselhos que posso te dar são: comece juntando dinheiro, pois processos imigratório são caros. Tenha paciência e faça muito bem a sua pesquisa… de acordo com a sua personalidade, tente buscar um lugar no qual você acredite que vá ser feliz, que vai te oferecer o que você precisa.
      Depois de decidir pra onde você quer ir, comece a ler sobre como funciona o processo de imigração para esse país. Quais são suas oportunidades? Que visto você precisa? De acordo com a sua experiência profissional, como é o mercado de trabalho naquele país? Quanto custa? Você fala o idioma do país que você escolheu? Porque não fazer um curso primeiro nesse país (estudar pode ser uma boa porta de entrada)?
      Você já viajou pro exterior? Já tentou viver longe do Brasil? Algumas pessoas simplesmente não se adaptam por mais “civilizado” que seja o lugar que elas estão. Porque não fazer uma viagem primeiro? Experimentar, se aventurar para você ter também uma base de comparação…
      Pode comentar sempre aqui que eu vou ter o maior prazer em te responder.

      Beijos e boa sorte!

  4. Oi Monica. Não achei no seu blog algo que respondesse a minha duvida, por isso vou perguntar aqui:

    Como você conseguiu ir embora para a Nova Zelandia? Quais foram os requisitos? E o visto para voce permanecer ai?
    Gostaria de poder ir embora daqui do Brasil, mas quero que seja algo permanente. Nao quero ir para um lugar, ficar o tempo que o passaporte me der e ser obrigado a voltar.

    Obrigado pelas respostas!

    • Oi Fernando,

      Meu namorado veio 3 meses antes de mim com o visto de estudante. Eu cheguei aqui sem visto (para Brasileiros, a NZ permite a permanência por 3 meses como turista – desde que você prove que tem pelo menos $1.000 nzd por mês para seu sustento).

      Antes de vir, eu já havia enviado emails com meu currículo para algumas empresas me apresentando e dizendo que estava vindo pra cá. Quando cheguei aqui re-contactei essas mesmas empresas e duas delas me chamaram para uma entrevista. Uma me fez uma proposta de emprego e só assim mediante de a proposta eu pude dar entrada no meu pedido de visto de trabalho.

      Ajuda você ter experiência em alguma área. Experiência profissional é muito valorizada se você não concluiu nenhum curso por aqui.

      Ser obrigado a voltar depende muito de você e do seu esforço para ficar aqui. Tenho uma amiga que se mudou pra Queenstown para trabalhar na limpeza de um hotel só para conseguir o visto de trabalho e ficar por aqui.

      Importante lembrar que aqui não tem essa de ficar ilegal. Sem visto, sem emprego. Simples assim.

      Eu te indico a ler o site da imigração http://www.immigration.govt.nz/ é super completo e tem tudo o que você precisa saber sobre quais são suas opções. Se você está realmente decidido a vir, você pode inclusive aplicar para o visto de residência por aí pelo Brasil mesmo e já vir para cá como residente. É um processo um pouco mais demorado, mas muita gente consegue com sucesso.

      O conselho que eu te dou é: faça tudo certinho como eles pedem, não tente usar de “jeitinho” nem dar uma de “esperto” que a imigração retribuirá sua honestidade. Aqui honestidade não é qualidade, é obrigação do ser humano e eu notei que a maioria das pessoas que tem problemas com a imigração são aquelas que tentaram o caminho mais curto. Faça o que for pedido e você não terá problemas.

      Boa sorte!!

      • Obrigado pela resposta!
        So complementando o que voce disse quanto a honestidade, eu acho que quando o ser humano possui indole e caráter descentes, a honestidade é inerente. Por mais que falem que o Brasil esta bagunça que esta por falta de educação e todo aquele bla bla bla, eu acho que o problema vai alem disso. É genetico, espiritual ou qualquer outra coisa, menos cultural. Ta cheio de gente que nasceu em boas condições de vida, teve educação em casa (imagino eu), estudou em colegio e faculdade particular e é um pessimo ser humano. Esse povo aqui ta estragado e nao tem mais correção. Justamente por isso quero ir embora.

        Muito obrigado pelas dicas!
        Vou dar uma olhada e ja tentar solicitar meu visto de residente.

    • Oi Fernando,

      Se você ler essa parte do blog https://aventurakiwi.wordpress.com/nova-zelandia/ talvez você entenda no que baseamos a nossa decisão. Mas aqui não é o melhor do mundo. Nem acho que isso exista.
      Cada pessoa, se quiser, pode encontrar o seu lugar no mundo seja através, de pesquisas, viagens ou de tentar fazer mesmo o lugar onde você vive um lugar melhor…
      Eu sou feliz aqui. Sinto falta da família e dos amigos, mas sou feliz. Talvez você vá se sentir feliz em Israel… só você tem essa resposta.

      Obrigada pela visita 🙂

  5. Olá mocinha! Não a conheço, mas achei esse post aqui na net… incrível! Eu fui morar na Turquia em 2011, e voltei. Mas voltei porque não estava preparado/entusiasmado/firme como você. Infelizmente, quando a gente não está bem consigo mesmo, a gente coloca os problemas (a violência, a política, as crises e conflitos pessoais) numa malinha, que vai com a gente para onde quer que vamos. Mas não vi nada disso em suas palavras. Estou pensando em ir com minha namorada, a Luciana, pro Canadá ano que vem. E vai rolar! (: Obrigads
    Bjos

    • Oi Arthur, desculpa pela demora em responder, só vi seu comentário hoje. Concordo, as vezes a gente simplesmente ainda não está pronto para esse passo gigante que é mudar absolutamente tudo na vida da gente. E te digo foi uma imensa curva de aprendizado. Mas valeu. Boa sorte pra você e pra Luciana, começa um blog e avisa, pra eu acompanhar as aventurar daqui!!! Beijos 😉

  6. Poxa vc me fez chorar..mas não se assuste! é um choro de alegria, um choro de felicidade em saber q vc tá partindo atrás dos seus sonhos; e o mais gostoso disso tudo, é q está indo com alguém q faz parte desses sonhos…alguém q sempre estará ao seu lado qdo vc precisar…Seja mto mto mto + mto feliz!!! Não se esqueça de nos manter informados dos progressos q certamente vcs terão! Bjs

    P.S.: Giulia disse q vc a convidou para passar 1 ano com vcs…é sério?
    Prometo q deixo, agora depende do seu pai, rss

  7. Mais um texto MARAVILHOSO !

    Não acredito que alguém ainda questione a sua decisão… Vai ser feliz ! Em qualquer lugar… experimente, tente, viva !!!

    Estou aqui na torcida !

    Beijos..

  8. Me deu um puta nó na garganta ler estes três últimos posts. Estou com os olhos cheios de lágrimas imaginando a dificuldade de largar cada foto, lápis, amigo e paisagem pra trás. Me dá uma enorme saudade por antecedência.
    Mas não tenho nenhuma dúvida que você deve ir também, Mônica. Vai fundo. Escreve essa história. Percorre esse caminho.
    Eu estou torcendo.

  9. Oi fofolete,

    Acho que o mundo eh grande demais pra gente ter que passar a vida inteira num lugar soh. Viajar eh preciso! E sair do Brasil me fez sentir TANTAS saudades dele que jamais pensei que gostasse tanto dele. Mas tambem me fez sentir cidada do mundo. Tanta coisa pra ver, fazer, sentir, experimentar… a gente precisa de varias vidas e muitas viagens pra ver um pouco do que o mundo tem a oferecer.

    Jah disseram aih, nao existe lugar perfeito. Alias, nada eh perfeito, ninguem eh perfeito, mas quer saber? Moh sensacao gostosa de estar no exterior e poder dizer “putz, isso funciona tao melhor no Brasil” ou “que saudade de um feijaozinho decente”.

    Tenho certeza de que voce vai ser muito feliz com a sua escolha e vai ser uma experiencia pra vida toda. E vicia, viu? Se nao for a Nova Zelandia, vai ser Europa, EUA, whatever. O mundo eh seu quintal!

    Beijinhos,
    Chris

  10. Mengao a parte,

    Gostaria de desejar muita sorte para vc e pro Rodrigao e dizer que vai dar certo sim!!

    E que irei sentir muita falta de ver vc aqui no trabalho !!!

    um bjao para vc e pro rodrigo!

    Ique

  11. Tão ruim saber q assim como eu, milhares se acostumaram a lidar com as mazelas de uma país mal administrado.
    Ruim saber q achamos normal, corriqueiro, explicável e que acontece com todo o mundo.
    Não acontece não e não precisava acontecer conosco.

    Não julgo vc de modo algum pq querer ir viver em condições satisfatórias e reais de vida .. principalmente querendo construir família.
    Lembro que qdo vc me contou q ia eu gritei um : uaaau, q maneiro! vai sim! eu não sei nada de lá mas se vc tá dizendo, eu acredito.

    Vida longa, momentos inesquecíveis, sonhos reais e qualidade de vida.
    É isso q eu desejo à vc e claro, ao seu lenhador.

    amo vc.

  12. É incrível ver como o nosso Rio(e não só o Rio) tem tido cada vez mais motivos de desgosto, de vontade de ir embora para não ter mais que aceitar e engolir as coisas que na verdade NÃO são banais e sim cotidianas hj.
    é triste imaginar que para vc ter uma vida serena, calma, com justiça, com uma população educada vc tenha que ir para tão longeeee…me doe só de imaginar vc me mandando um recado no Orkut, “Ah prima estou Grávida!” e imaginar que vc vai estar tãooo longe mas não posso pensar em mim e no que eu vou sentir.
    E sim que vc vai estar bem…e bem eu digo no verdadeiro sentido da palavra com qualidade de vida para vc, rodrigo e meus priminhos.

    Ah saudade vai apertar mais estarei sempre na sua torcida!
    Meu exemplo, meu orgulho, minha PRIMA!

  13. Oi Monica,

    Sempre achei muito bom viver no Brasil, apesar dos pesares. Não saí daí pra escapar desses problemas, nem mesmo em busca de “uma vida melhor”.
    Sim, existem todos esses problemas que você citou, mas o Brasil tem inúmeras qualidades, que dificilmente encontraremos fora daí. E essas qualidades ficam ainda mais evidentes depois de passarmos anos longe.
    Os problemas ficam mais distantes, e mais absurdos sim. Mas ainda no meu ponto de vista, não pesam mais do que as qualidades.

    Acho que todo mundo deveria experimentar uma experiência como essa que você está embarcando agora! Abrir os horizontes é tudo de bom!
    Mas lembre-se que não existe lugar perfeito no mundo. Nem mesmo aquele do comercial de margarina.

    Cada lugar tem suas vantagens e desvantagens sim, mas acho que o nosso conto de fadas está mesmo é dentro da gente.

    É muito boa essa sensação de mudança né?! Esse frio na barriga diante do desconhecido, diante do “começar de novo”.
    Essa por si só, já é uma ótima razão pra entrar no avião. 🙂

  14. Tô me sentindo a própria abelhinha zumbizando o seu ouvido “um dia vc vai entender”. A verdade amiga, é que sua vida já mostrou por a + b que sutileza não é a palavra de ordem. No seu caminho, intenso é o adjetivo. So… be sure that this trip is gonna be INTENSE!

  15. Monica!!
    Só saindo do nosso lindo e querido pais que percebemos que essas coisas realmente existem…Que os lixos sao coletados corretamente,que o trem o onibus chega no horario certo,que vemos retorno do nosso $$$ pagos em impostos e milhares de coisas que nosso pais precisa melhorar!
    Eu fiz a mesma escolha que vc e vou te falar sinto muita saudade de tudo e todos ontem mesmo acompanhei o Mengao pela net,foi uma porcaria de transmissao mais colocando na ponta do lapis é algo que podemos relevar…
    Enfim so arriscando pra saber e saindo do nosso habitar para vermos como estamos atrasado!
    LG von Deutschland.
    By Raoni

  16. Amiga, torço muito por vc. Sei o quanto essa etapa será importante na sua vida, acho que todo mundo precisa viver algo extremo assim na vida… faz parte do crescer!
    Que Deus a abençoe ainda mais… E tenha certeza que mesmo que dê errado, já terá dado certo, só pela sua coragem e força!
    Só espero poder te ver antes do embarque, quero que vc conheça os meus filhos. Pena tb a gente não ter se visto tanto como eu gostaria. Mas saiba que vc fez parte de uma parte muito importante da minha vida tb.

    Um beijo no seu coração!
    Gal.

  17. Passei o Reveillon de 2004 para 2005 na Austrália e voltei exatamente com tudo isso que vc falou na cabeça. Esse tal continente chamado Oceania tem inúmeras vantagens sobre nosso tão amado Brasil / Rio de Janeiro. Mas na época não tive a coragem de largar o que eu tinha pra começar do zero. E hoje vivo me perguntando pq não fui. Por isso, jamais se arrependa de sua saída, quando hoje vc está vivendo uma oportunidade bem mais próxima de seus sonhos. Bjs

    ps.: Mengão é Mengão em qualquer lugar do mundo!

  18. O seu texto resume bem a realidade do nosso país, nos faz refletir. Fico feliz e triste ao mesmo tempo, em saber que não mais irei me esbarrar com vc pelos cantinhos do mundo do entretenimento… =/ Mas irei torcer por você! Que você seja muito feliz e consiga alcançar ao máximo a sua meta da margarina! =D
    Nos mantenha antenados, virtualmente, sobre a sua jornada!
    Um grande beijo de alguém q tem um extremo carinho por você!!
    Leo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s